Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade
Aceitar Cookies
Recusar Cookies
 
  •  
     

    Que todos sejam um: uma conversa sobre o Ecumenismo

    “Todos sejam um” (Jo 17,21) foi uma prece de Jesus ao Pai. Ser um com Deus é característica do cristão. Existir unidade entre todos os filhos de Deus é indispensável. Não haver unidade entre os cristãos é uma afronta ao amor de Deus. Fazer parte do movimento ecumênico, ou seja, viver o Ecumenismo é a nossa ação concreta em busca da perfeita unidade. Mas para cumprir com essa missão é necessário conhecermos realmente o que é o Ecumenismo, e desvendarmos alguns meandros. Assim iniciaremos uma série de artigos sobre o Ecumenismo.

    Artigos

    27.12.2023 15:30:50 | 4 minutos de leitura

    Que todos sejam um: uma conversa sobre o Ecumenismo

    Padre Rafael Pedro Susrina, psdp

    O tema Ecumenismo dentro da Igreja Católica Apostólica Romana ainda sofre de um “tabu”, pois não é fácil falar sobre ele abertamente, sem criar polêmica. Em círculos de conversas é possível perceber visões divergentes sobre o Ecumenismo, muitas destas são confusões com a temática do Diálogo Interreligioso. Além de conduzirem a uma interpretação reducionista do Ecumenismo, ao ponto de negarem a catolicidade deste, e esquecerem que a falta de unidade dos cristãos é um dos maiores contra testemunhos da nossa fé em Deus Uno e Trino.

    Com esses aspectos o problema a ser indagado será: Qual é a finalidade do Ecumenismo? O desejo de que “Ut Unum Sint” (todos sejam um) (Jo 17,21) é a vontade de Deus, que faz parte da grande oração que Jesus dirigiu ao Pai antes de sua Paixão, Morte e Ressurreição. Essa aspiração é buscada ao longo da história da Igreja, mesmo diante das questões teológicas que nos dividem, acontecendo através da conversão do coração, da oração comum, do conhecimento fraterno recíproco, da formação ecumênica, do diálogo ecumênico e na colaboração entre os cristãos nos mais diversos campos de serviço (cf. Decreto Unitatis Redintegratio 1964, n. 7-12). 

    Conhecer a História do Ecumenismo, observando brevemente a fundamentação do desejo pela unidade, as grandes divisões na Igreja, e os predecessores do movimento ecumênico ajudam nesse processo de esclarecimento. Pois somente na realização do Concílio Ecumênico Vaticano II a Igreja Católica, por meio do Decreto Unitatis Redintegratio, abriu-se definitivamente ao tema do Ecumenismo. Os anos posteriores ao Concílio são de forte impulso ecumênico, e geram diversos frutos. Mas ao passar do tempo o fogo começa a apagar, e o Papa João Paulo II, envia a Carta Encíclica Ut Unum Sint sobre o empenho ecumênico, e dá um novo impulso ao movimento ecumênico.

    Dentro da busca pela unidade, temos consciência que existem temas teológicos divergentes entre as Igrejas Cristãs: o Ministério Ordenado, Eucaristia, Bíblia, Maria, Intercessão dos Santos, Sacramentos etc. Nessa conversa iremos abordar o Ministério Ordenado e a Eucaristia, e é importante saber que os demais temas também merecem atenção no estudo do Ecumenismo. Nem tudo é divergência no campo teológico, pois já temos diversos frutos do diálogo ecumênico entre as Igrejas Cristãs, por isso também é importante os conhecer.

    Na realidade Pastoral, existem duas ações concretas que ajudam na promoção da unidade entre os cristãos: o Diálogo Ecumênico que tem papel importante na busca da unidade, e a Oração que é alma desse desejo, que se dá, na oração individual e, também, através da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Além dos documentos já firmados entre as Igrejas Cristãs que são declarações e convergências, resultados do Ecumenismo; e a caridade, sinal próprio da unidade.

    Aprofundar os conhecimentos sobre o Ecumenismo é o desejo, visando melhorar a compreensão e clareza, além da promoção da verdadeira unidade entre os cristãos. 

    Iniciemos esse percurso juntos:
    Problemática: Qual é a finalidade do Ecumenismo?
    Objetivo: Promover o conhecimento e a vivência do Ecumenismo - “Ut Unum Sint”.

    Faremos esse caminho de forma sistemática seguindo os passos abaixo:
    1. Apresentar a história do Ecumenismo anteriormente e posteriormente ao Concílio Ecumênico Vaticano II: História.
    2. Descrever os pontos teológicos que dividem a Igreja, impedindo o Ecumenismo: Teologia.
    3. Evidenciar os meios e ações a fim de promover a união dos cristãos: Pastoral.
    4. Ecumenismo na perspectiva de São João Calábria.

    “Uma finalidade nossa, dos Pobres Servos, deve ser também esta: cooperar para a unidade cristã. Oh, se o movimento em direção à Casa do Pai comum, em busca do rebanho de Pedro, se iniciasse em larga escala, quanto bem viria disto para as almas, quanta glória para Deus!”
    (São João Calábria)

    Mais em Artigos
     

    Copyright © Pobres Servos da Divina Providência.
    Direitos reservados, acesse a política de privacidade.