Leigos Calabrianos

Nosso Jeito

O Setor Leigos Calabrianos é o animador carismático das comunidades, pois, seu objetivo é manter viva e atualizada a espiritualidade calabriana.

OBJETIVO

Fomentar maior vivência do Carisma a fim de crescermos como Família Calabriana.

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE CENTRAL

Participar das reuniões da Equipe e dos eventos promovidos pelos grupos. 

Acompanhar o planejamento anual dos grupos. 

Promover cursos, retiros, encontros, visitas e outras atividades para a formação dos grupos. 

Incentivar a criação de novos grupos. 

Articular e organizar, junto com os leigos os encontros regionais e nacionais.

Incentivar e estimular o protagonismo dos leigos.

MUDANÇA ORGANIZACIONAL

O coordenador será um leigo (a), e o Religioso exercerá a função de assessor. A coordenação central será composta de Leigos e Religiosos(as)

COORDENAÇÃO DE SETOR DA DELEGAÇÃO

Pe. Everton Soares Rodrigues 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Skype: evertonrodrigues

Pe. Antônio Nazzari 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Ir. José Haroldo Medeiros 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Irmãos Externos

A "Família dos Irmãos Externos" que estava na mente do Pe. Calábria desde 1932 (Diário de 10 de fevereiro e 07 de maio de 1932), nasceu oficialmente com seu próprio Estatuto em 08 de outubro de 1944. O mesmo foi modificado pelo próprio Pe. Calábria em 1946.

Na mente do Fundador e na tradição da Obra, os Irmãos e Irmãs externos formam a família mais próxima dos Religiosos e Religiosas das nossas Casas. A finalidade deles é viver o espírito puro e genuíno da Obra no âmbito da sua atividade, de acordo com as condições de seu estado, inspirando-se e conformando-se ao seu grande programa: "Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas". E a regra fundamental deles é "a pessoa de Cristo como nos é revelado no santo Evangelho e por toda a palavra de Deus".

Inicialmente a família dos Irmãos externos era composta só por homens. Mas depois do Concílio, precisamente a partir dos anos 80, foram convidadas a participar e a integrar a mesma família também as suas esposas. Os Irmãos e Irmãs externos não têm uma atividade específica no seio da Obra. O compromisso deles (as) é a vivência do espírito puro e genuíno da Obra no âmbito familiar, eclesial e social. Por isso, depois de um período de preparação, são admitidos e eles (as) se comprometem a fazer suas promessas de pobreza, castidade e obediência, inicialmente por um ano e, a partir do terceiro ano, renovando-as de três em três anos.

No Brasil a família dos Irmãos e das Irmãs externos teve origem na solenidade de Pentecostes de 1989, reunindo membros de Porto Alegre e de Farroupilha. O grupo conta com um número flutuante entre 30-40 membros, entre efetivos e aspirantes. Eles (as) seguem em geral o esquema de atividades formativas e de voluntariado de grupos de outros países.

Um domingo por mês eles têm o encontro formativo. No fim do ano se encontram para um Retiro espiritual de três dias. O voluntariado é exercido no interior ou fora das nossas Casas, na medida das possibilidades dos voluntários.

Apesar de terem cerca de 20 anos de caminho feito, os Irmãos e Irmãs externos precisam ainda consolidar-se tanto no conhecimento e na vivência da espiritualidade, bem como nas atividades de voluntariado e nas estruturas organizativas. Existem muitos outros leigos que poderiam ser irmãos externos, não só no Regional Sul, mas também em Mato Grosso do Sul, no Norte e Nordeste do Brasil. Inclusive, vários deles estão pedindo para fundar a família dos Irmãos externos também nos seus respectivos regionais.

A atual Família dos Irmãos (ãs) Externos (as) poderá ser incrementada pelo ingresso de novos membros, possivelmente casais calabrianos bem formados.

Grupos Calabrianos

LEIGOS NA FAMÍLIA CALABRIANA

Como em outros países e Delegações da Família Calabriana, no Brasil também existe uma frande família de leigos, que estão integrados com os (as) consagrados(as) ao redor e dentro das nossas atividades.

Podemos acrescentar que na Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB-RS), foi criado um setor, chamado Partilha dos Carismas, onde uma equipe está animando e coordenando a espiritualidade e as atividades de integração entre leigos(as) e religiosos(as) das várias Congregações d Regional, nas suas relações recíprocas.

Ademais, o X Capítulo geral dos Pobres Servos da Divina Providência, celebrado em Farroupilha, RS, de 25.03 a 19.04 de 2008, teve como tema "Uma só família atenta aos acenos do Senhor" (Consagrados e Leigos ao serviço do Reino). Inclusive, os leigos fizeram parte do Capítulo, participando por bem quatro dias da sua caminhada e elaborando junto com os religiosos um dos temas de fundo do Capítulo, ligado ao tema do próprio Capítulo.

A seguir, vamos apresentando os vários grupos mais conhecidos.

GRUPOS CALABRIANOS

Trata-se de grupos de Casais de diversas idades, grupos de jovens e de adolescentes. Eles estão ligados à Obra: às vezes como colaboradores nas nossas atividades, com vínculo empregatício, ou simplesmente voluntários sempre prontos para colaborar com nossas comunidades quando precisar, outras vezes exercem voluntariado em atividades fora da nossa Obra, enfim são pessoas que entraram em contato com a espiritualidade calabriana, que admiram muito, simpatizam com ela e almejam vivê-la.

O objetivo de tais grupos, portanto, é o de conhecer, aprofundar e viver o carisma da nossa Obra, pessoalmente e no grupo em primeiro lugar, mas também na sua família, comunidade paroquial e na sociedade onde estão inseridos.

1 - GRUPOS RS

Eles são grupos, em número inferior a 20 membros, para conservar o espírito de família, e, de preferência são casais. Seu compromisso mais importante é o da formação calabriana. Os grupos se reúnem mensalmente para dedicar um tempo à oração e ao estudo e aprofundamento de temas calabrianos. No início e no fim do ano participam de um encontro-retiro que reúne todos os grupos vizinhos.

Para melhor organizar-se, há um casal coordenador, um animador religioso, cada grupo escolhe um nome próprio que expressa a sua fisionomia e cada ano estabelecem um calendário marcando as reuniões programadas. Mas não têm uma grande estrutura, vivem o espírito de família, com vínculos de amizade humana, espiritual e calabriana.

Escolheram nomes de conotação calabriana, como Buscai, Olhai os lírios do campo, Divina Providência, Facho de luz, Brilho calabriano, Pegadas na areia...

O Grupo "BUSCAI" é o grupo primogênito e, portanto, veterano. É formado por sete casais da cidade de Garibaldi, com sede geral no sítio da Teresinha Spader.

O Grupo "OLHAI OS LÍRIOS DO CAMPO" nasceu na Linha Julieta de Farroupilha. Atualmente anda um pouco desfalcado. É acompanhado pelas Irmãs pobres Servas, da casa mater Dei.

O Grupo "DIVINA PROVIDÊNCIA" nasceu na cidade de Farroupilha. Conta com sete casais. É acompanhado também pelas Irmãs Pobres Servas.

O Grupo "FACHO DE LUZ" é um grupo de Farroupilha; conta também com sete casais e é acompanhado pelos religiosos do Saminário Apostólico.

O Grupo "BRILHO CALABRIANO" é um grupo de Porto Alegre, ligado aos religiosos do Centro de Educação Profissional São João Calábria. Nasceu em 2003 e conta com sete casais.

O Grupo "PEGADAS NA AREIA", enfim, é um grupo de csais jovens, o mais numeroso de todos, muito promissor, com sede em Farroupilha, acompanhado pelos religiosos do Seminário Apostólico.

Junto com estes grupos de adultos, existem grupos de jovens, que também se propõem de viver a espiritualidade calabriana. Entre eles, destaca-se atualmente um grupo, nascido em 2001, integrando membros de Farroupilha e de Porto Alegre, cujo nome é:

"SENTINELAS DO NOVO MILÊNIO", acolhendo o convite do papa João Paulo II a ser as sentinelas da manhã do novo milênio. Encontram-se um domingo por mês, com a mesma finalidade: rezar e aprofundar-se nos temas calabrianos ou temas formativos para jovens. O estudo, a reflexão e a oração, porém, deve levá-los a passar à ação, embora eles estejam muito ligados ao estudo e ao trabalho.

Estes grupos expressam mais a realidade do Regional Sul do Brasil, vinculados mais a Farroupilha e Porto Alegre.

2 - GRUPOS N/NE E MS

Na Bahia, Ceará, Maranhão, Pará e em Mato Grosso do Sul existem outros grupos, diversamente estruturados e organizados, não menos ligados e próximos de nós.

No Norte e Nordeste há vários anos é tradição organizar um encontro dos leigos calabrianos dos quatro estados. O encontro acontece a cada dois anos, com duração de três dias cada um. É encontro formativo, de partilha e de confraternização. São escolhidos temas calabrianos a serem aprofundados e compartilhados, seja em nível teórico que prático. Ademais, cada grupo tem suas atividades na comunidade onde reside. Atividades, que seria longo descrever.

Em Mato Grosso do Sul estamos no início de uma caminhada esperançosa. Há alguns anos estão se formando e crescendo aos poucos alguns grupos em Nova Andradina , Batayporã, Taquarussu, Campo Grande, Bataguassu e Anaurilândia. Aliás, nestas últimas duas paróquias, onde não há mais presença de comunidades religiosas, é grande o desejo dos leigos de manterem viva a espiritualidade calabriana. Para tanto são organizados encontros anuais, reunindo leigos calabrianos de todas estas localidades.

3 - BENFEITORES, COLABORADORES, FUNCIONÁRIOS.

Embora nem sempre estes leigos tenham uma organização entre si, estão muito ligadas às nossas atividades de cunho social, mas também vocacional e paroquial. Sentem-se muito em sintonia com a Obra e fazem parte da FAMÍLIA CALABRIANA e muito honrados por colaborarem e viverem a nossa espiritualidade.

4 - GRUPO "RENASCER".

Um destaque particular merece o grupo Renascer. Trata-se de uma grata surpresa, pois é um grupo que se formou em 2004 e está caminhando firme na Família calabriana. O grupo está ligado à Família das Missionárias dos Pobres, pois as integrantes foram aspirantes nos anos em que o atual COV de Porto Alegre foi a Casa de formação delas, até o ano de 1971. Em 2004 se reencontraram pela primeira vez e criaram vínculos tão fortes que quiseram formar um grupo, com seus maridos e famílias, para continuar a viver a espiritualidade da Família calabriana.

5 - GRUPO CARIDADE

O Grupo CARIDADE existe a muitos anos em Porto Alegre, ligado em parte ao COV e em parte ao Calábria. É um grupo de senhoras voluntárias, que conhecem e amam a Obra Calabriana e se encontram para trabalhar (selecionando roupas, costurando, ajudando os pobres...) e para rezar juntas, fazendo adoração e participando da vida da Obra.

Concluindo, damos graças à Divina Providência, que está suscitando muitas pessoas, que percebem como a Obra é para os tempos atuais e que se comprometem a viver a espiritualidade dela, sendo de incentivo a muitas pessoas dentro e fora da Obra.

Ex-Seminaristas

Em ordem cronológica, foi este o primeiro grupo que nasceu, tanto na história da Obra, como no Brasil. O Pe. Calábria sempre teve um carinho especial, desde os primeiros tempos, para com os Buoni Fanciulli , que uma vez formados nas Casas da Obra, começavam uma vida própria de trabalho na família e na sociedade. Ele os acompanhava com interesse, recomendava que voltassem em seguida na Casa onde se formaram, para visitá-lo e para reabastecer-se da espiritualidade que tinham recebido. Escrevia cartas para eles, animando-os a serem fiéis a sua fé de cristãos e ao espírito da Obra, recebido na Casa.

Mais tarde, tendo aumentado o número dos Ex e não podendo mais acompanhá-los pessoalmente, fundou um boletim: LAMICO, com a finalidade de comunicar notícias da Casa e continuar a formação. Com o tempo passou para o formato de Revista, tornando-se oficial para a Obra toda.

A partir de 1961, quando a Obra calabriana chegou ao Brasil até hoje, conta com um número muito elevado de Ex-alunos, que se formaram nas Casas: Centro de Educação Profissional São João Calábria (POA), Seminário Apostólico Nossa Senhora de Caravaggio (Farroupilha), CPIJ de Restinga, COV (POA), COV de Feira de Santana, COV de Campo Grande (MS), Lar do Menor (MA), Centro Educacional São José Operário de São Luás (MA), COV de Marituba e outros.

Dando sequência ao caminho percorrido pelo Pe. Calábria, já foram dados bons passos no Brasil. Paralelamente com a Itália, aqui também foi criada uma revista, A PONTE, que nasceu no início da década de setenta. A primeira edição data de fevereiro e março de 1974. A sua finalidade prioritária é a mesma: manter os contatos com os Ex-alunos das nossas Casas. Embora ela se destine a um leitorado mais vasto, quer ser uma ponte de comunicação entre religiosos e leigos, especialmente Ex-alunos.