Loading color scheme

Com Maria, avançamos anunciando a alegria do Evangelho.

 Na Exortação Apostólica “A Alegria do Evangelho”, publicada em 2013, o Papa Francisco usa várias imagens interessantes para falar de Maria e de sua presença na vida de Jesus e na vida da Igreja. Destacaremos, brevemente, cinco:

1) Maria Missionária:

Ela estava presente quando os discípulos estavam reunidos em oração e aconteceu, pela vinda do Espírito Santo, a explosão missionária. A partir daquele dia, eles partiram pelo mundo anunciando o Reino de Deus e a vitória de Jesus sob a morte e o pecado; anunciando a alegria do Evangelho. Maria acompanha a atuação missionária!

2) Maria Mãe de Jesus e da Igreja:

Segundo o Evangelho de João (Jo 19,26-27), a mãe de Jesus estava presente no momento da cruz e Jesus a entrega como Mãe para o Discípulo Amado. Deste modo, por vontade de Jesus, Maria recebeu outra missão salvífica especial, ou seja, a de ser a Mãe dos que procuram ser discípulos amados de Cristo. Jesus não quer que a Igreja caminhe sem uma Mãe. Neste aspecto, o Papa recorda a íntima relação que existe entre Maria e a Igreja: assim como Maria gerou Cristo, de maneira diversa a Igreja gera Cristo ao mundo. Maria é um dom de Jesus a seu povo!

 3) Maria do Povo:

Maria, integrante do Povo de Deus, era pobre e humilde. Soube transformar um curral de animais na casa de Jesus com alguns pobres paninhos e uma montanha de ternura. Continua solícita para que não nos falte o vinho para a nossa vida. Ela compreende as nossas dores: “Ela é a missionária que Se aproxima de nós, para nos acompanhar ao longo da vida, abrindo os corações à fé com o seu afeto materno. Como uma verdadeira mãe, Maria caminha conosco, luta conosco e aproxima-nos incessantemente do amor de Deus”. Através dos títulos marianos, compartilha as vicissitudes de cada povo que recebeu o Evangelho e entra a formar parte da sua identidade histórica. Nos santuários marianos, reúne ao seu redor seus filhos. Para o indígena, São João Diego ela oferece a carícia da consolação materna dizendo: “Não se perturbe o coração (...) Não estou aqui eu, que sou a tua Mãe?”. Em Guadalupe, de fato, Maria assumiu a defesa dos povos indígenas que cruelmente estavam (e estão!) sendo explorados, oprimidos e desprezados pelos colonizadores. Maria toma defesa dos oprimidos!

4) Maria, mãe da nova etapa:

O Papa Francisco nos convida a pedir a intercessão de Maria para a nova etapa de Evangelização lançada com o documento “A Alegria do Evangelho”. Que a nova etapa seja acolhida por toda a comunidade eclesial! Que Maria acompanhe o nosso esforço, o serviço, a fecundidade da nova fase. Que ela nos ajude a anunciar a todos a mensagem da salvação; que os novos discípulos de Jesus se tornem operosos evangelizadores; e, que ela esteja presente também nos momentos de aridez, de serviço oculto, de cansaço e até de “noite da fé”.  Maria caminha conosco na nova etapa evangelizadora!

 5) Maria, Mãe do mundo novo:

Maria nos desafia a construir um mundo novo. Este se dará pela força revolucionária da ternura e do afeto. Ela nos ensina que a ternura e o afeto não são virtudes dos fracos, mas dos fortes, que não precisam maltratar os outros para se sentir importantes. Maria, que conosco, louva a Deus porque “derrubou os poderosos de seus tronos” e “os ricos despediu de mãos vazias”, também conosco quer assegurar um lar à nossa busca de justiça. Esta mulher orante e trabalhadora de Nazaré, nos quer na dinâmica da justiça e da ternura, da contemplação e no caminho para servir os outros. Para isto, contamos com a sua oração materna: “Pedimos-lhe para que a Igreja se torne uma casa para muitos, uma mãe para todos os povos, e torne possível o nascimento dum mundo novo”. Com Maria , avançamos Confiantes!

RAMPON,  Ivanir Antônio. Com Maria, avançamos anunciando a alegria do Evangelho. Edição Out/Nov/Dez 2016, p. 18 – 19. Porto Alegre: A PONTE, 2016. 

Link para acessar a REVISTA A PONTE < https://www.pobresservos.org.br/a-ponte