Loading color scheme

CESJO completa mais um ano de fundação

Social

No dia 10 de fevereiro, o Centro Educacional e Social São José Operário - CESJO completou mais um ano de fundação. Recordamos essa bela história, registrada na revista A PONTE Ed. 2/2020.

O sinal da Providência em terras maranhenses: um olhar sobre as vulnerabilidades sociais da população do bairro da Cidade Operária

Ao longo dessas 3 décadas de atuação, temos experienciado muitos sinais da Providência em terras maranhenses, em especial no bairro da Cidade Operária, onde se concentra boa parte das atividades desenvolvidas pelo Centro Educacional e Social São José Operário e Lar Calábria.

Os Pobres Servos da Divina Providência, sensíveis à questão social e à demanda por serviços públicos como saúde, educação e assistência social, escolheram a macrorregião do bairro da Cidade Operária para desenvolver atividades que contemplassem as necessidades da área, já precarizada em 1983, fator que corroborou para a escolha.

Uma dessas ações foi na área da educação, criando em 1987 uma escola de ensino fundamental em tempo integral, que no contra turno escolar os alunos participavam de cursos de iniciação profissional nas áreas de: mecânica, serralheria, marcenaria, artesanato e pintura em tecido. As atividades eram realizadas em tempo integral no Centro de Ensino São José Operário, sendo também ofertadas vagas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental.

O processo de seleção dos usuários era fundamentado no grau de vulnerabilidade social que as crianças e adolescentes possuíam, sendo realizadas visitas domiciliares e entrevistas com as famílias e candidatos. Vale ressaltar que muitos alunos só realizavam refeições na instituição, pois saiam muito cedo de casa e não tinha a alimentação necessária em suas residências. Para muitas famílias, a Instituição CESJO – popularmente conhecida como Colégio dos Padres –, serviu como um apoio significativo na educação de qualidade e como uma orientação religiosa, permeada de valores.

Ao longo dos anos, muitos egressos voltaram à instituição para testemunhar sobre a experiência de passar pelo CESJO, destacando o quão importante foram os aprendizados adquiridos e os ensinamentos de São João Calábria, que hoje são repassados para seus filhos e na vida profissional, alguns até investem nas atividades da entidade, por acreditar na credibilidade e na qualidade dos trabalhos desenvolvidos.

Em 2007, a Congregação no Maranhão iniciou um trabalho voltado para pessoas com deficiência, ofertando cursos profissionalizantes para esse público. Com o decorrer do desenvolvimento das atividades, sentiu-se a necessidade de ampliar a oferta de serviços. Desta maneira, além da profissionalização, somou-se com o atendimento voluntário de profissionais nas áreas de fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia, psicopedagogia para a comunidade, visto que, a Cidade Operária é a segunda maior região de concentração de pessoas com deficiência do município de São Luís.

Em 2009, a atividade cresceu e os sinais da providência se manifestaram de forma grandiosa: um ginásio poliesportivo totalmente acessível foi financiado pela Fundação Cândia, e em seguida o Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou uma parceria com o Instituto para contratação de todos os profissionais que eram voluntários, permitindo a continuação dos serviços desenvolvidos.

O trabalho voltado para pessoas com deficiência em São Luís ainda era tímido em relação à demanda existente. Por isso, o CESJO inicia em 2013 um novo serviço: o Centro Dia da Pessoa com Deficiência, uma proposta do Programa Viver Sem Limites do Governo Federal. Em 2018, diante do alto índice de crianças nascidas com microcefalia, a Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (SEMCAS), convidou os Pobres Servos para executar os serviços de um Centro Dia Infantil, que atendesse as necessidades das famílias com crianças diagnosticadas com microcefalia e deficiências associadas.

Na direção da entidade, o Irmão Roque Kasmirski, instigado pelo carisma calabriano em ampliar o atendimento às pessoas com deficiência de maneira integral, inicia em 2019 o movimento de criação do Centro Calabriano da Pessoa com Deficiência, a mais nova atividade desenvolvida pelo Centro Educacional e Social São José Operário, mantida pelo Instituto Pobres Servos da Divina Providência. Em quatro meses de atuação, o Centro Calabriano da Pessoa com Deficiência visa desenvolver suas ações de forma conjunta e articulada com políticas públicas.

As atividades realizadas no CESJO foram ganhando ainda mais credibilidade e impactando muitas famílias a partir do carisma calabriano. O objetivo é torná-lo acessível e sem barreiras atitudinais e arquitetônicas, proporcionando aos seus usuários um espaço privilegiado de formação humana, cristã calabriana e técnica-profissional; ou seja, formar homens e mulheres dispostos a fazer a diferença no contexto social em que vivem. Para isso, conta atualmente com um espaço de construções e encontros sociais, oficina de manutenção de cadeira de rodas, reabilitação física e espaço de escuta e articulação social.

Conheça mais sobre os serviços realizados pelo CESJO.