Loading color scheme

A Educação na Vivência de São João Calábria

Educação

O Setor Educação nos oferece uma dinâmica que pode ser aplicada em todos os ambientes e setores da missão calabriana. Esta "entrevista" com São João Calábria, foi elaborada pela Coordenadora da Pastoral nas atividades de Marituba e Belém, Brenda do Socorro Santos da Costa, a partir dos diversos escritos disponíveis. Acompanhe! Compartilhe! 

A Educação na Vivência de São João Calábria

Brenda do Socorro Santos da Costa
Coordenadora da Pastoral Calabriana

Convido os leitores, a desfrutar de uma entrevista-montagem com São João Calábria (1873 - 1954) sobre sua vivência na educação, onde nos baseamos na biografia e cartas por ele escritas.

Hoje conversaremos sobre aspectos da educação com Padre Calábria, fundador da Congregação Pobres Servos da Divina Providência. Para iniciarmos nossa entrevista, antes de mais nada, precisamos conhecer um pouco nosso entrevistado. O senhor pode nos contar quem é João Orestes Maria Calábria?

Padre João Calábria: Ah… só uma pequena correção… não me considero fundador da Congregação. O fundador da Obra é Deus, sou apenas um humilde servo, sou zero e miséria. Bem, nasci em Verona no dia 8 de outubro de 1873, sou o sétimo e último filho de Luís Calábria, sapateiro, e de Ângela Foschio, empregada doméstica. Tenho a recordação de que minha mãe era uma mulher de grande fé. Desde o meu nascimento, a pobreza nos acompanhou e quando meu pai faleceu, tive que interromper os estudos, na 4ª série do ensino fundamental, e passei a trabalhar como garçom. Um grande servo de Deus, Padre Pedro Scapini, Reitor de São Lourenço, percebendo minha aproximação com Deus, após ter revelado a ele sobre meu desejo de ser Padre, me ajudou com aulas particulares para os exames de admissão no Seminário. Com a graça de Deus e grande ajuda de Padre Scapini, consegui aprovação nos exames e fui admitido como aluno externo. Mas, tive que interromper novamente os estudos para prestar o serviço militar. Foi nesse periodo que tive a bênção de conhecer Padre Natal de Jesus, que se tornou meu diretor espiritual por mais de 40 anos. Quando conclui os serviços militares, retornei para casa e me apresentei no seminário para dar continuidade aos meus estudos, mas ainda na condição de aluno externo. Depois da caminhada formativa, fui ordenado presbítero no dia 11 de agosto de 1901 e nomeado Vigário na Paróquia Santo Estêvão e confessor no Seminário.

E como foi a sua aproximação com a educação? Quando o senhor percebeu essa missão como um chamado de Deus?

Padre João Calábria: Ah… lembro que era uma noite fria de novembro de 1897. Eu ainda frequentava o l° ano de teologia e estava regressando do hospital, onde tinha visitado doentes. Estava cansado e não via a hora de chegar em casa e poder descansar, mas vi algo encolhido na porta de casa. Depois de me inclinar, percebi que se tratava de um menino que estava dormindo. Então o sacudi suavemente e reconheci que era um ciganinho que ficava ali pelas redondezas de casa vendendo coisas. Acolhi-o em casa e partilhei com ele o espaço do nosso lar.

Mas… e como se deu tudo isso? Depois o senhor acolheu mais meninos? Sozinho?

Padre João Calábria: Não… eu tive muitos amigos; inclusive outras congregações ajudavam, como a da Sagrada Família que nos emprestou uma casa, pois já estávamos com cerca de cinco meninos. Minha mãe sempre dizia espantada: “mais um!” quando levava mais um menino pra casa.

E foi assim que o senhor deu início a Congregação?

Padre João Calábria: Bem… Com os meninos, o Senhor me mandava também alguns leigos que desejavam partilhar conosco a doação de si próprios. Com este pequeno grupo de homens entregues totalmente ao Senhor no serviço aos pobres com uma vida radicalmente evangélica, a Igreja de Verona pode reviver o clima da Igreja Apostólica. Aquele primeiro núcleo de homens foi a base da Congregação Pobres Servos da Divina Providência, sendo aprovada pelo Bispo de Verona aos 11 de fevereiro de 1932 e obtendo a Aprovação Pontifícia aos 25 de abril de 1949. Com a graça de Deus, depois abrimos casas de formação para os jovens e adultos pobres, a fim de ajudá-los a descobrirem sua vocação, deixando-os livres para ingressar na Diocese ou na Congregação que o Senhor lhes tivesse inspirado ou serem bons cristãos no mundo.

Frente a tanta experiência que o senhor teve na vida, qual deve ser o ideal da nossa Educação?

Padre João Calábria: Que possamos formar bons cristãos, bons trabalhadores e bons pais! Oh, quão necessária a existência de pais dignos de sua missão, verdadeiros geradores de novas vidas no verdadeiro sentido da palavra: vida física, vida moral; tudo feito à imagem e semelhança de Deus. Em contato com os jovens, pronunciar sempre aquela boa palavra de sabor evangélico. Devemos enxergar Deus nas pessoas que tivermos de tratar, nos jovens, cuja educação estivermos encarregados, nas almas que a divina providência noz fizer aproximar.

O senhor poderia mandar uma mensagem aos nossos educadores Calabrianos e demais pessoas?

Padre João Calábria: Que o Divino Mestre seja para ti luz, auxílio e conforto nas inevitáveis provações desta pobre vida, para que possas fazer o bem ao próximo, mediante os dons que a Divina Providência te concedeu, fazendo da tua profissão uma missão. Oxalá possas, como deve fazê-lo o cristão, valorizar a vida com boas obras! E tu, mediante a tua profissão – que deve ser uma missão – quanto bem, sim, quanto bem poderás fazer aos irmãos que sofrem no corpo e no espírito! Uma vez que todos somos filhos de Deus, portanto irmãos em Jesus Cristo, devemos prestar ajuda a todos para que possam chegar ao fim, que é a vida em Deus. Desempenha o teu ofício com espírito sobrenatural. Nos pobres que sofrem, procura enxergar o Senhor, que considera como feito a si próprio o que fizeres a um deles. Feliz de ti que pode fazer o bem aos que sofrem! Será grande a recompensa da parte do Senhor. Ama muito o Senhor e que as tuas provações e os teus sacrifícios sejam por amor a Ele! Ah, então, sim, como será bela a vida para ti! Que alegria a de amar o Senhor e servir ao Senhor! Até aqui na terra já se desfruta, antecipadamente, o Paraíso para o qual fomos feitos.

Com o coração cheio de gratidão por este momento tão rico de conversa, lhe informo que já estamos encerrando nossa entrevista, mas antes gostaria de saber se o senhor quer nos deixar uma mensagem?

Padre João Calábria: Deixem tudo, mas não deixem as práticas de piedade. Sejam reservatórios e canais. Em sua família, no seu trabalho, na profissão que vocês exercem, no ambiente de trabalho, quanto bem podem fazer.

O senhor teria alguma palavra para nos dizer frente a esta pandemia? Vemos pessoas com medo, perdidas, tristes e experienciando tantas desgraças. Como podemos nos fortalecer depois disso tudo?

Padre João Calábria: Irmãos e irmãs! Peço muita oração! Oremos, oremos, oremos! A oração unida a uma vida santa, faz milagres. É mesmo de milagres que se precisa para que tudo volte à ordem. Isto é que nos cabe, coisa grande, nobre, divina: orem e peçam aos outros que orem. É absolutamente necessária, meus caros e amados irmãos, uma vida de íntima união com Deus, orando sem cessar, mas não com uma oração feita de qualquer jeito, só com os lábios, e sim com uma oração que parta do coração. Se vocês têm algum momento triste, oh, conhecem o remédio: vão logo a Jesus, que está pronto para nos confortar, para nos ajudar.


Para finalizar, oferecemos aos nossos leitores a Oração do Educador Calabriano, pedindo pela intercessão de São João Calábria, a todos os educadores Calabrianos.

Oração do educador Calabriano

Deus de bondade e ternura! Te louvamos porque nos chamastes a fazer parte da família calabriana. Te agradecemos pelas crianças e adolescentes, “pérolas da Obra”, que dia a dia convivem conosco e nos desafiam a descobrir tua presença em cada uma delas. Te pedimos, Senhor da vida, que Tu sejas a nossa força nos momentos difíceis; que Tu sejas a nossa luz quando não conseguirmos descobrir o caminho a seguir; que Tu nos ensines a ser pai, mãe, mestre e amigo desses teus filhos e filhas. Deus de bondade e ternura enche nosso coração de tua vida, para que possamos ser, para estes pequenos, pessoas que transmitam paz, esperança e alegria. Que a exemplo do Pe. João Calábria façamos de nossa profissão uma missão. Amém.

 

REFERÊNCIAS:

Coleção Setor Educação. Projeto Político Pedagógico Calabriano.

Coleção Setor Social. Nosso Jeito de ser e de viver. 4ª Ed., Porto Alegre, 2010.

Coleção Social/Saúde/Educação. CONGREGAÇÃO POBRES SERVOS DA DIVINA PROVIDÊNCIA Como um Farol: comprometimento e transparência. 1ª Ed., Porto Alegre, 2016.

CONGREGAÇÃO POBRES SERVOS DA DIVINA PROVIDÊNCIA. Retornemos ao Evangelho: Alguns escritos selecionados. 2.ed. Porto Alegre: Calábria, 1999.

GADILI, Mario. São João Calábria. Biografia oficial. Paulinas: São Paulo, 2001.

Para acessar outros artigos do Setor Educação, clique aqui.

Projeto: Buscai e Anunciai